Logo ABDA

Verdadeiros campeões: ABDA prepara seus atletas bolsistas para a vida

Verdadeiros campeões: ABDA prepara seus atletas bolsistas para a vida
Projeto Social Data da publicação14/12/2021

Formandos do 3º ano revelam seus planos para o futuro profissional após concluírem o ensino médio
Há vários anos, a Associação Bauruense de Desportes Aquáticos (ABDA) concede bolsas de estudos para atletas que se destacam não apenas nos esportes, mas principalmente em disciplina, comprometimento e comportamento. Em 2021, a ABDA manteve 100 atletas bolsistas, sendo 35 deles universitários.

Neste fim de ano, os bolsistas que terminaram o 3º ano do ensino médio já fazem planos para o futuro. Embalados pelo exemplo dos mais velhos, já formados ou ainda na universidade, os atletas mais jovens sonham em se especializar e seguir as mais diversas profissões, demonstrando que os verdadeiros campeões não se formam apenas nas piscinas ou pistas de atletismo, mas na vida.

?A maior conquista não é uma medalha ou troféu. O diploma e a formação profissional são o que realmente vai nortear o futuro de cada um. O esporte na ABDA é usado como ferramenta aliada à educação, gerando a disciplina que conduz o atleta ao longo da vida?, explica a assistente social da ABDA, Raunith Martins.

Escolhas - O dia a dia dos atletas acaba influenciando algumas escolhas. É o caso de Igor Silva Nogueira, do atletismo. Ele conta que, em 2022, irá cursar Fisioterapia. ?Escolhi esse curso por conta de tudo que eu passei em 2021. Eu me apaixonei por essa profissão, pelo que a fisioterapeuta Alessandra (da ABDA) fez por mim. Por isso quero seguir nesse caminho, e poder ajudar outras pessoas. Quero poder ajudar no desempenho de atletas, para que tenham uma vida melhor no esporte. Eu quero fazer a diferença nessa profissão, não quero ser só mais um nessa área, quero ser o melhor?, afirma.

Outro atleta que pretende aliar o lado profissional com a vida esportiva é  Jhonatan Previlato Rodrigues, goleiro de polo aquático da ABDA. Seus planos incluem cursar Educação Física assim como a colega do atletismo Ana Beatriz Trajano. ?Tenho vontade de me aprofundar mais no esporte, especificamente no polo. Espero poder agregar mais aos educadores e me tornar um bom profissional?, diz Jhonatan.

Sivaldo Luiz Machado Junior, do atletismo, tem os mesmos objetivos, mas em outra área, a Biomedicina. ?Quero atuar como biomédico fisiologista para ajudar na prevenção de lesões para atletas, principalmente?, planeja.

O jogador de polo aquático Nyckolas Augusto Ramos Bueno sonha alto. ?Minha primeira opção é cursar Medicina, prestei a USP, mas Fisioterapia também é uma opção?, conta.

+ Leia mais: Pesquisa com atletas da ABDA comprova poder transformador do esporte

+ Leia mais:  ABDA vale a pena: esporte e educação são fórmula do sucesso

+ Leia mais: ABDA tem 5 novos projetos aprovados para patrocínio

O esporte na ABDA é usado como ferramenta aliada à educação, a disciplina que conduz o atleta ao longo da vida O esporte na ABDA é usado como ferramenta aliada à educação, gerando a disciplina que conduz o atleta ao longo da vida
Futuro empresarial - Mas nem todos os atletas planejam um futuro ligado aos esportes. Os gêmeos do polo aquático, Ryan e Roger Cornélio Cano revelam suas pretensões para o futuro profissional. ?Pretendo cursar Agronomia e meus planos para o futuro é atuar em uma empresa como a Zopone, com gado ou até mesmo no Haras. Escolhi Agronomia, pois cresci nessa área agropecuária e trabalhar com cavalo e gado sempre foi meu sonho?, conta Ryan.

O irmão Roger se interessa pelo curso de Administração de Empresas. ?Meu desejo é me estabilizar, ter uma condição melhor, um negócio próprio. É um curso com boa procura e aceitação no mercado de trabalho?, aposta o atleta.

Diego Ribeiro Bueno de Paula, atleta de polo aquático, assim como Ryan, se identifica com o mundo rural. ?Quero cursar Medicina Veterinária. Desde criança, sempre gostei muito de animais e pretendo ser um bom veterinário?, planeja.

Engenheiros da ABDA - A Engenharia é uma área que atrai bastante os atletas da ABDA. Entre os mais velhos há ex-atletas formados e já atuando no mercado e atletas bolsistas universitários. Agora, despontam mais ?engenheiros da ABDA?, entre os mais jovens que terminam o ensino médio com planos de seguir esta carreira.

Os jogadores de polo aquático Lucas Estevão Felipe, João Lucas Marcondes Lopes Gonçalves e Caio Vinicius Souza Barbosa planejam cursar Engenharia Civil. ?Passei na Unisagrado e também na primeira fase da Unesp, estou aguardando a segunda fase?, conta João Lucas.

Já o colega do polo aquático João Vitor Albieri Caumo se identifica e planeja cursar Engenharia Elétrica.

+ Leia mais: Natação da ABDA tem mais dois medalhistas na Olimpíada de Astronomia

+ Leia mais: Atleta da ABDA é medalhista da Olimpíada Brasileira de Astronomia

+ Leia mais: Atleta da ABDA leva 2 bronzes na Olimpíada Canguru de Matemática

Outros rumos ? Outras áreas também atraem os campeões da ABDA. Samuel Vinícius dos Santos, do atletismo, pretende cursar Marketing Digital.  Do polo aquático, Pedro Henrique Oliveira Santos vai optar pelo curso de Relações Internacionais, Paulo Ricardo Cruz de Oliveira planeja atuar em Ciências da Computação e João Pedro de Barros Silva pretende cursar faculdade de Direito.

Já o nadador Gustavo de Oliveira Pinheiro de Matos terminou o ensino médio e tem planos para cursar uma universidade nos Estados Unidos. Diogo da Silva Pereira, do atletismo, pretende ingressar no Exército, onde gostaria de seguir carreira.

Independe da carreira escolhida, do caminho profissional a seguir, o mais importante é a perspectiva de futuro almejado pelos atletas, mostrando que os valores adquiridos no esporte são as maiores conquistas e ficam para uma vida toda, formando os verdadeiros campeões.
Acessibilidade LER TELA
ABDA Bauru © 2022 - Todos os direitos reservados 2RS Soluções TI