Campeão sub-14 de polo aquático, Rafael Lauris conquistou ouro na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica

Rafael Lauris Fernandes, 14 anos, atleta de polo aquático da Associação Bauruense de Desportes Aquáticos (ABDA) exemplifica bem o objetivo do projeto idealizado em 2010 pelos empresários bauruenses Claudio e Junior Zopone que hoje atende mais de 6 mil crianças e adolescentes. O projeto utiliza o esporte como ferramenta para promover a educação das crianças e desenvolvimento integral do cidadão. A disciplina aplicada aos treinos na piscina se reflete nos bancos escolares. Uma das muitas histórias que demonstram essa realidade é a do atleta Rafael Lauris, que colecionou em 2019 conquistas dentro e fora do esporte.

O atleta foi campeão brasileiro sub-14 de polo aquático e, recentemente, conquistou medalha de ouro na 22ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) e medalha de ouro na II Olimpíada de Matemática do Colégio GBI, onde estuda. Além disso, o atleta encarou desafio de natação proposto pela equipe técnica da ABDA e recebeu premiação de R$ 200 ao nadar 100m em 58 segundos.

O atleta Rafael Lauris com os colegas da equipe, campeões brasileiros sub-14 de polo aquático

O atleta Rafael Lauris com os colegas da equipe, campeões brasileiros sub-14 de polo aquático

OBA – A Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) é um evento realizado pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) em parceria com a Agência Espacial Brasileira (AEB). Assim como as outras olimpíadas de conhecimento, tem como objetivo principal difundir o conhecimento astronômico pela sociedade brasileira, fomentar o interesse dos jovens pela Astronomia e pela Astronáutica e ciências afins.

A OBA é um evento nacional realizado nas escolas brasileiras previamente cadastradas desde 1998 pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB). A partir de 2005, a Agência Espacial Brasileira (AEB) passou também a participar da organização. Com isso, a olimpíada se tornou Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica. Atualmente, Furnas também compõe a comissão organizadora.

É aberta à participação de escolas públicas ou privadas, urbanas ou rurais. Participam alunos do primeiro ano do ensino fundamental até último ano do ensino médio. A competição ocorre totalmente dentro da própria escola, em uma única fase, durante um só ano letivo. A participação dos alunos é voluntária.

A classificação é feita por nota e Rafael Lauris atingiu 9,75 na prova, o que garantiu a ele medalha de ouro. Em 2013, o atleta já havia sido medalha de bronze e, em 2018, prata.

Em 2013, atleta foi bronze, em 2018, prata e, em 2019, veio o ouro

Em 2013, o aluno/atleta foi bronze, em 2018, prata e, em 2019, veio o ouro

Matemática – A II Olimpíada de Matemática é uma competição interna do Colégio GBI, entre alunos do 9º ano, com objetivo de testar os conhecimentos adquiridos durante o ano.

São montadas equipes, os alunos interessados se candidatam e a turma escolhe 4 para apresentarem a sala. São lançadas 30 questões de Matemática e a equipe que resolver em menor tempo com mais acertos é a campeã. A equipe de Rafael Lauris foi a campeã, conquistando a medalha de ouro.

destacada