Ano foi coleção de vitórias em conjunto da equipe que demonstra evolução constante e superação a cada competição

O ano de 2019 foi de evolução e vitórias para a equipe de natação paralímpica da Associação Brasileira de Desportes Aquáticos (ABDA). As atividades da natação paralímpica da ABDA tiveram início em agosto de 2016. De lá para cá, foram muitas medalhas conquistadas, quebras de recordes e comemoração da evolução em conjunto da equipe. Confira a seguir as conquistas em 2019.

Os atletas Bruno Martino Ribeiro e Matheus Menezes Ribeiro tiveram convocações importantes em 2019

Além de medalhas, atletas Bruno Ribeiro e Matheus Menezes tiveram convocações importantes

Convocações – Além das competições, a natação paralímpica da ABDA festejou convocações para competições importantes. Já no início do ano, em janeiro, o atleta Bruno Martino Ribeiro, classe S14, foi convocado para o Camping Escolar Paralímpico, no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo. O evento reúne os atletas de maior destaque no cenário nacional e monitora competidores para os próximos ciclos paralímpicos.

Em abril, o atleta da classe S10 Matheus Menezes Ribeiro foi convocado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) para uma semana de treinamento no Centro de Treinamento Paralímpico com a seleção brasileira sub18.

Competições nacionais – Nas competições nacionais, a equipe colecionou resultados muito positivos ao longo do ano de 2019.

No Circuito Loterias Caixa – Primeira Fase Nacional, ABDA foi 5ª colocada na classe alta, 8ª colocada na categoria deficiência intelectual e 9ª colocada na de deficiência visual.

No Circuito Loterias Caixa – Segunda Fase Nacional, a ABDA foi 5ª colocada na categoria classe alta.

No Campeonato Paulista de Inverno - Troféu Daniel Dias, a ABDA sagrou-se vice-campeã, com recordes

No Campeonato Paulista de Inverno – Troféu Daniel Dias, ABDA sagrou-se vice-campeã, com recordes

Recordes paulistas – No Campeonato Paulista de Paranatação de Verão – Troféu Fabiana Sugimori, a ABDA sagrou-se vice-campeã, com quebra de recorde de campeonato dos atletas: Matheus Andrade, classe S13 (100m costas e 100m livre); Victor Nascimento Morcelli, classe S2 (100m livre e 50m livre); Letícia Marques, classe S8 (100m livre); Bruno Ribeiro, classe S14 (100m borboleta e 200m livre) e Welison Damasceno, classe S6 (100m peito).

Houve ainda os recordes paulistas dos atletas: Matheus Ribeiro, classe S10 (100m borboleta e 200m medley); Vrajamany Rocha, classe S8 (100m peito) e Victor Nascimento Morcelli, classe S2 (50m peito). Destaque para o Troféu de Melhor Índice Técnico Feminino Classe Baixa para a atleta Sônia Copi, classe S5.

No Campeonato Paulista de Inverno – Troféu Daniel Dias, a ABDA sagrou-se vice-campeã, com recorde do campeonato dos atletas Matheus Andrade, classe S13 (100m costas); Bruno Ribeiro, classe S14 (200m livre, 200m medley e 100m borboleta); Sônia Copi, classe S5 (200m livre e 50m livre); Carlos Eduardo Oliveira, classe S5 (150m medley); Matheus Menezes Ribeiro, classe S10 (100m borboleta); Vrajamany Rocha, classe S8 (100m borboleta) e Letícia Marques, classe S8 (100m livre). Houve ainda recorde paulista da atleta Renata Pequim, classe S13 (100m costas).

Sediando a competição em Bauru, a ABDA foi bicampeã do Open Paulista de Paranatação, com recorde paulista da atleta Renata Ponce, da classe S13, na prova 100m costas feminino. Os atletas com maiores índices técnicos da competição foram Sônia Copi, classe baixa; Renata Pequim, deficiente visual; Matheus Ribeiro, classe S10 – classe alta; Bruno Ribeiro classe S14 – deficientes intelectuais.

Nos Jogos Regionais, ABDA foi campeã no feminino e ficou em 3º lugar no masculino

Nos Jogos Regionais, ABDA foi campeã no feminino e ficou em 3º lugar no masculino

Jogos – Na 63ª edição dos Jogos Regionais, em Botucatu, representando a cidade de Bauru, a ABDA foi campeã no feminino e ficou em 3º lugar no masculino. Ao todo, a natação paralímpica da ABDA trouxe para Bauru 31 medalhas de ouro, 7 de prata, 3 de bronze e ainda um 4º lugar. “Tivemos 80% das medalhas de ouro”, comemorou Rayssa Cappelin, técnica da natação paralímpica da ABDA.

Na 83ª edição dos Jogos Abertos do Interior, em Marília (SP), representando Bauru, a natação paralímpica da ABDA ficou na 5ª colocação no feminino e 9º lugar no masculino. Ao todo foram 18 medalhas, sendo 8 medalhas de ouro, 7 de prata e 3 de bronze.

Festival de natação paralímpica deste ano trouxe a medalha em braile como novidade

Festival de natação paralímpica deste ano trouxe a novidade da medalha em braile

Festival paralímpico – Em novembro, a ABDA realizou seu 2º Festival de Natação Paralímpica. O evento reuniu cerca de 60 atletas, sendo 10 deficientes visuais. Os objetivos do festival são levar motivação às crianças com a prática da natação, mostrar aos pais a evolução de seus filhos, com a demonstração de estilos diferentes da modalidade e fortalecer o ideal de superação. As crianças receberam premiação e um brinde da ABDA ao término do evento. A novidade deste ano ficou por conta das medalhas especialmente confeccionadas com o verso inscrito em braile, para acessibilidade aos deficientes visuais.

equipe natação com tecnicos Rayssa Cappelin e José Guilherme Cavalieri - credito Donato Fidelis