Projeto iniciado em agosto de 2016 nas piscinas da ABDA já colhe frutos do trabalho e dedicação de atletas e toda equipe técnica

Dando sequência à retrospectiva de conquistas da Associação Brasileira de Desportes Aquáticos (ABDA), hoje o destaque fica por conta da natação paralímpica. O ano de 2018 foi de evolução e vitórias para os atletas da categoria na ABDA.

Foram muitas medalhas conquistadas, campeonatos inéditos disputados, quebras de recordes e comemoração da evolução em conjunto da equipe, cujas atividades tiveram início em agosto de 2016, nas piscinas da ABDA. Confira os resultados que a natação paralímpica trouxe para Bauru em 2018, mês a mês:

Logo em fevereiro, no Circuito Caixa Fase Regional, em São Paulo, pela primeira vez, a ABDA foi vice-campeã da competição, que contou com quase 1.000 atletas e mais de 70 agremiações.

Os destaques foram: índice técnico da competição (ITC ) masculino, com Matheus Andrade, classe S13;  5º lugar índice técnico da competição feminino, com Glauciene Ribeiro, classe S6; e ranking técnico estadual, com a treinadora Rayssa Cappelin. A ABDA participou da etapa com 12 atletas, que obtiveram 48 melhores tempos de suas vidas.

Em abril, a atleta Ana Laura Vieira, em sua primeira participação em uma competição absoluta internacional, o World Séries Etapa São Paulo (ITC – Internacional Committe Paralympic), conseguiu índice para a final B na prova 100m peito e fez seu melhor tempo.

Em maio, a ABDA participou pela primeira vez dos Jogos Paralímpicos Universitários. Os atletas Matheus Andrade, classe S13 (50m e 100m livre e 100m costas) e Glauciene Ribeiro, na S6 (50m e 100m livre e 50m borbo), obtiveram 3 ouros consecutivos. Essas conquistas garantiram a eles os critérios para integrar a seleção paralímpica universitária, representando o Brasil nas Paralimpíadas Universitárias. Os atletas também foram campeões das mesmas provas nadadas.

Em junho, ABDA ficou com a 5ª colocação geral no Circuito Loterias Caixa 1ª fase nacional

Em junho, ABDA ficou com a 5ª colocação geral no Circuito Loterias Caixa 1ª fase nacional

Em junho, foi a vez do Circuito Loterias Caixa 1ª fase nacional, em São Paulo. ABDA fez uma semana de treinamento com a seleção brasileira paralímpica e obteve a 5ª colocação geral pela primeira vez em um campeonato brasileiro participando com apenas 6 atletas.

Foram eles: Sônia Copi, classe S5; Matheus Andrade, S13; Lucas Simões, S7, Matheus Ribeiro, S10; Glauciene Ribeiro, S6 – campeã brasileira nos 50m e 100m livres; e Ana Laura Ribeiro, SB9.

A ABDA ainda teve destaque no ranking técnico, no qual a técnica Rayssa Cappelin ficou com o 6º lugar.

 

Recordes paulistas

Em julho, a Arena ABDA sediou em Bauru o Campeonato Paulista de Inverno – Troféu Daniel Dias. A equipe ABDA sagrou-se bicampeã paulista e teve os atletas com melhor índice técnico: Sonia Copi, classe S5 (classe baixa feminino); Laura Inoue, S14 (classe intelectual feminino); Matheus Ribeiro, S10 (classe alta masculino).

Nessa competição, atletas da ABDA bateram recordes paulistas: Sonia Copi, nos 200m livre S5; Ana Laura Vieira, nos 100m costas S10; Leticia Marques, nos 100m livre S8; Matheus Andrade, nos 100m costas S13; Matheus Ribeiro, nos 200medley S10 e Glauciene Ribeiro, nos 50m livre s6.

“Tivemos uma ótima evolução nesse campeonato e o fato de estarmos em casa deixou nossos atletas ainda mais motivados a darem o seu melhor e trazer mais essa conquista para a ABDA. Foram apenas duas edições do troféu Daniel Dias e, nós da ABDA, fomos campeões das duas. Essas conquistas são muito importantes para nós”, ressalta a técnica Rayssa Cappelin.

Em julho, foi a vez dos Jogos Regionais do Interior, disputados em São Carlos, em que a natação paralímpica da ABDA foi bicampeã no feminino e vice-campeã no masculino geral. “Nessa competição, tivemos nosso maior número de participantes e, pela primeira vez, participamos de um revezamento feminino que foi medalhista”, lembra Rayssa.

Em agosto, a natação paralímpica da ABDA participou do Circuito Loterias Caixa 2ª fase nacional, conquistando a 8ª colocação no geral e somando 13 medalhas no total.

Em setembro, os atletas participaram da seletiva escolar paralímpica. Nesse campeonato, a ABDA teve dois atletas campeões: Ana Laura Vieira e Bruno Ribeiro. Participaram também Leticia Marques e Samuel França, que alcançaram suas melhores marcas na competição.

A maior surpresa foi a convocação do atleta Bruno Ribeiro e da técnica Rayssa Cappelin para comporem a seleção paulista paralímpica escolar.

ABDA organizou o 1º Festival Interno Paralímpico - festival arena abda setembro - prof. Rayssa e atletas Cadu, Ana Laura, Matheus, Sonia e o kids Antonio

ABDA organizou o 1º Festival Interno Paralímpico – prof. Rayssa e atletas Cadu, Ana Laura, Matheus, Sonia e o kids Antonio

Festival paralímpico em Bauru

Ainda em setembro, a ABDA organizou o 1º Festival Interno ABDA Paralímpico. “Organizar um festival específico para nossas crianças foi uma das grandes conquistas de 2018. Onde eles puderam mostrar tudo que aprenderam e toda a liberdade que a água proporciona a eles. Foi muito emocionante ver a evolução das nossas crianças e a gratidão que eles têm por tudo o que conquistam. Esse é o maior tesouro da ABDA, são nossos gigantes”, comemora a técnica da natação paralímpica Rayssa Cappelin.

Em setembro, a ABDA organizou o 1º Festival Interno ABDA Paralímpico

Em setembro, a ABDA organizou o 1º Festival Interno ABDA Paralímpico

O mês de setembro trouxe também mais uma competição inédita para a ABDA. A equipe feminina de nadadoras visuais fez sua estreia no Open Paulista de Paranatação, em São Caetano do Sul. Nessa classe, há pouquíssimas atletas no Brasil.

“Hoje, estamos colhendo frutos da nossa base, contamos com 3 nadadoras, Franciellen Ferreira, na S13, Renata Ponce, S13, e Amanda Momesso, S11. Tivemos também nossa primeira participação em competições absolutas na classe S14 masculino, com os atletas Bruno Ribeiro e Samuel França, que obtiveram suas melhores marcas”, conta a técnica.

Equipe foi campeã geral do Open Paulista de Paranatação, em setembro

Equipe foi campeã geral do Open Paulista de Paranatação, em setembro

Pela primeira vez, a equipe foi campeã geral do Open Paulista de Paranatação. O destaque ficou por conta de Glauciene Ribeiro, na S6, com melhor índice técnico da competição feminino classe alta.

Em outubro, no Campeonato Brasileiro de Natação Paralímpica, com 5 atletas, a ABDA obteve a 7ª colocação geral, disputando com mais de 70 clubes.

Em novembro, no Campeonato Paulista de Inverno – Troféu Fabiana Sugimori, realizado em São Paulo, mais uma vez, os atletas da ABDA deram show na piscina, trazendo o vice-campeonato para Bauru. “Mesmo no final da temporada, nossos atletas mantiveram o ritmo nas provas e a concentração para ganhar”, ressalta a técnica.

ABDA foi vice-campeão no Campeonato Paulista de Inverno - Troféu Fabiana Sugimori, em novembro

ABDA foi vice-campeã no Campeonato Paulista de Inverno – Troféu Fabiana Sugimori, em novembro

Nessa competição, também houve a primeira participação de um atleta paralímpico da ABDA Rio, braço do projeto bauruense no Rio de Janeiro que retomou atividades no Complexo Júlio Delamare, desde 2017. Rafael Vitorino, na classe S6, abaixou todos os tempos, dando show nas provas.

A atleta Renata Ponce, na classe S13, em sua segunda competição oficial, bateu recorde paulista nos 100m costas e o atleta Matheus Andrade, na S13, também bateu o próprio recorde paulista da prova 200m medley. “Tivemos também personal best do atleta Carlos Eduardo Oliveira, nos 50m livre”, relembra Rayssa.

Em novembro, a ABDA foi convocada para representar São Paulo nas Paralimpíadas Escolares. O atleta Bruno Ribeiro, na S14, e a técnica Rayssa Cappelin viveram sua primeira convocação. O nadador fechou o ano com chave de ouro, sagrando-se campeão brasileiro em 5 provas individuais e um revezamento 4x50m livre categoria A, ajudando o time São Paulo a ser campeão do evento.

julho - campeão paulista de inverno_destacada